quinta-feira, março 24, 2011

Demissões e coiso


Tenho uma teoria: esta história da demissão do governo foi tudo uma estratégia muito bem arquitetada pelo PSD.

Pensem comigo: o PS apresenta o PEC 4 na assembleia, com a ameaça de que, se não for aprovado, se demite. Quando isso acontece, o mais provável é que o PSD vença as eleições antecipadas. Ao mesmo tempo, vem de lá o FMI, com medidas de contenção muito piores do que as propostas pelo PS.

Ora, mesmo sem esta demissão, o PSD ganharia as próximas legislativas. E nesse caso, teria, quase de certeza, de aplicar medidas tão más ou piores do que as que o PS propôs agora. E seria acusado de ser igual ao PS. 

Assim, não tem de fazer nada: é só subir ao poleiro e deixar o FMI fazer o dirty work. Lavam as mãozinhas, já não precisam de tomar medidas impopulares, porque são os outros a fazê-lo por eles.

Vai-se a ver e o Passos Coelho é um génio da estratégia política. Ou então não.

1 comentário:

tchetcha disse...

Nem mais! :S