quarta-feira, janeiro 05, 2011

Sugestões para poupar em 2011 #1

Ora dizem por aí que isto vai uma crise e que nunca se esteve tão mal e temos de apertar o cinto e patati-patata.
Eu, como gaja precavida que sou, aproveitei aquela febre das listas que contagia toda a gente nas mudanças do ano para organizar um conjunto de tópicos que nos vão permitir enfrentar (mais) um ano de austeridade que aí vem.

1. Deixar de comer. Toda a gente se queixa que está gorda e que as festas de natal e fim de ano só contribuem para piorar as coisas. Ora toca a juntar o útil ao agradável. Comer para quê? Quando muito, comam umas folhas de alface. É saudável, é barato (se evitarem aquelas que já vêm lavadinhas e embaladas!) e não engorda.

2. Ir a pé para o trabalho, mesmo que fique a mais de 2 km de casa. A gasolina está muito cara, os transportes vão aumentar, por isso, façam um favor ao ambiente e à vossa carteira. A bicicleta também é uma boa alternativa. Por outro lado, fazem mais exercício, o que é sempre de louvar. Vide também ponto 3.

3. Cancelar a inscrição no ginásio. Este decorre logicamente dos pontos anteriores. Ora, se deixarem de comer e passarem a ir para o trabalho a pé ou de bicicleta, precisam do ginásio exactamente para quê? Pois.

4. Pensar em reciclar o guarda-roupa das tias, mães e avós. A Zara já não é o que era, e nem com saldos nos safamos. Portanto, toca a revirar os armários das vossas familiares mais velhas. Tenho a certeza de que encontram alguma coisa vestível e que ainda não esteja comida pelas traças. E não pensem que não vão andar fashion! Então não sabem que o vintage está na moda?

E por hoje, ficamos por aqui. Quando voltar a ter mais ideias brilhantes para poupar, aviso.

2 comentários:

Diandra26 disse...

a que mais me fascina é a quarta ;L) ja o faço ha tempos e descubro sempre pérolas no fundo do baú.

e ja que sao gratis,é ainda melhr.

Cissa disse...

Eu antes de começar as obras andei a arrumar coisas da minha avô e já herdei uma mala toda estilosa!!!

o ponto dois e por força do desemprego já o faço, a todo o lado que tenha de ir dentro da cidade vou a pé, e se for fora, especialmente na sede de concelho onde abundam os parquímetros vou de autocarro!